Prefeitos do Pará podem aderir o Programa Internet para Todos

No último sábado (24), dezenas de prefeitos paraenses das regiões sudeste e oeste lotaram a Câmara Municipal de Redenção e o Centro Municipal de Informações e Educação Ambiental, em Santarém, para acompanhar a apresentação do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, sobre o programa Internet para Todos.

E, no próximo dia 1 de março, será a vez dos prefeitos das regiões Nordeste e Marajó também conheceram o programa. O encontro acontecerá às 14h, na sede da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), com a presença do ministro Kassab, juntamente com o ministro da Integração Nacional Helder Barbalho e prefeitos do estado.

No 12 de março, será realizado o lançamento oficial do programa, que levará banda larga para todas as localidades do país que ainda sem conectividade, beneficiando escolas, hospitais e comunidades. Na ocasião, também serão assinados os primeiros contratos de adesão.

“É o maior projeto de inclusão social do governo federal e irá mudar a vida das pessoas que não acessam internet. Hoje, são cerca de 65 milhões de brasileiros”, disse Kassab.

Os prefeitos paraenses mostraram-se interessados em aderir ao Internet para Todos logo após o ministro explicar o funcionamento do programa e as condições para a participação dos municípios. “Não vai ter custo para as prefeituras. Basta definir uma ou mais localidades a serem beneficiadas, escolherem uma área para instalar as antenas e depois pagar a despesa de energia elétrica, que será mínima”, explicou Kassab.

A conexão do Internet para Todos virá do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que recebeu R$ 3 bilhões em investimentos do governo federal. O Internet para Todos não oferecerá conexão gratuita ao cidadão, mas a preços reduzidos.

O MCTIC vai firmar convênios com as prefeituras para a instalação de antenas por empresas credenciadas. A expectativa é que as primeiras antenas sejam instaladas na primeira quinzena de maio. Os municípios podem indicar mais de uma localidade para receber a banda larga e sugerir pontos que não estejam na lista a ser divulgada pelo ministério. Não existe nenhum mecanismo de seleção. Toda cidade que quiser pode participar do programa, basta cumprir as condições estabelecidas.

Comente com o Facebook
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Compartilhe

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *