Crônica de domingo: Água para elefantes.

Há tempos que não me ouvia. Não me via. Tantas chegadas e partidas. Sei disso porque também já parti tantas vezes, mas em menos de 5 minutos voltei, por acreditar que ainda somos instrumentos de mudanças. Contei histórias, ouvi tantas outras e vivi um bocado.

O tempo passou e hoje me vejo com uns fios brancos no rosto, nossa que lindos. Isso mostra que a história andou e que nem eu sou mais o mesmo do início do conto, e quem ainda é?! Eu duvido. E como os elefantes precisam de água, os personagens da vida real também precisam e se vier com arte é melhor ainda.

Cedo fugi, adoro andar pela mata, conversar com a energia que cerca a floresta e até me esvaziar. De repente me vi vestido de branco, algo que não me assusta mais, não me transtorna.

Presente de Edilma Prudente​, são poucas pessoas que sabem que gosto muito de elefantes. Há tantos significados. E antes que me perguntem qual deles eu mais gosto. Respondo, elefante é o maior mamífero terrestre. Faz parte do grupo dos proboscídeos, animais que possuem o nariz em forma de tromba e cujas defesas, prolongamento dos dentes incisivos, constituem o marfim. Na cultura oriental, o elefante significa prosperidade, paz, força e longevidade.Já tem um tempinho que ganhei essa camisa, assim como já tem um tempo que guardo numa caixa empoeirada o sonho de viajar para Índia.

Enfim, os sonhos não envelhecem, apenas são desmarcados, quando não encaixotados, precisando apenas de um pouco de água, força e coragem para seguir em frente junto a manada. É assim, como água para elefantes. Bom domingo, boa semana a todos.

Comente com o Facebook
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Compartilhe

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *