Consórcio vence licitação para construção do terminal hidroviário de Santarém

Saiu na edição de sexta-feira (2), no Diário Oficial do Pará, o resultado final da licitação realizada pela Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) para a construção do terminal hidroviário de Santarém, no oeste do Pará. Após análise documental, o Consórcio Tapajós foi declarado o vencedor do certame licitatório.

A obra está orçada em R$ 59.884.105,61 milhões. O recurso faz parte de um pacote de investimentos capitado pelo governo do Estado, de mais de R$ 80 milhões, financiados junto à Caixa Econômica Federal, para a construção de sete novos terminais no Baixo Amazonas, desses, seis já em obras.

Em movimentação de embarque e desembarque de passageiros, a estimativa da CPH é que o terminal de Santarém movimente, em média, duas mil pessoas por dia. Ele suprirá a demanda da cidade, que movimenta a economia por meio do transporte fluvial. A nova estrutura vai possibilitar a organização do setor portuário da orla, já que atualmente as operações de embarque e desembarque, tanto de cargas quanto de passageiros são realizadas em um porto improvisado localizado na Praça Tiradentes, no bairro Aldeia.

Estrutura

O novo terminal deve ter 3,6 mil metros quadrados de área construída e contar com: embarque e desembarque de passageiros; guichês para venda de passagens; guarda-volume; banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais; fraldário; praça de alimentação com 404 lugares; área de espera com 801 lugares; espaço para órgãos intervenientes (Arcon, Juizado, Conselho Tutelar, Sefa, Capitania dos Portos, Receita Federal e Polícia Militar), quiosques de informações e lojas, escada rolante e plataforma vertical.

O termihnal deve possuir também, área para estacionamento, com 120 vagas para carros (90 para motos e 60 para bicicletas) e ainda, ponto de táxi e paradas para ônibus e micro-ônibus. Já o terminal de cargas terá 5,6 mil metros quadrados de área para uso das empresas de transporte fluvial.

A estrutura naval que será construída terá um píer flutuante com 3.600 m², oito fingers de atracação (4,00 x 15,00 metros), rampa metálica bi-articulada de 10 x 70 metros, para acesso ao flutuante, e passarela em concreto de 2.494 m², com circulação separada entre passageiros e cargas. Ela terá capacidade para atracação de 17 embarcações ao mesmo tempo, de maneira organizada.

O terminal será instalado no bairro da Prainha, onde funcionava a antiga fábrica da Tecejuta. A área foi desapropriada e repassada pelo município ao Estado, por meio de um termo de cooperação técnica assinado entre a Prefeitura e o Governo, em junho de 2017.

Fonte: G1 Santarém

Comente com o Facebook
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Compartilhe

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *