Congresso debate políticas públicas e tecnologia para a pessoa com deficiência

A segunda edição do Congresso Brasileiro de Tecnologia Assistiva, que acontece em Bauru (SP), termina nesta sexta-feira (21), data em que é celebrado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

O evento debate não apenas formas de garantir qualidade de vida através da tecnologia, mas também com a adoção de políticas públicas para o setor.

O evento reúne, além de pesquisadores do Brasil, profissionais de Portugal, França, Argentina, Cuba e Japão que debatem os avanços nos conceitos de tecnologia assistiva.

Um exemplo desses “fatores” de inclusão é uma parceria apresentada no congresso entre a Unesp e universidades federais do Paraná e de Santa Catarina para criar novos modelos de cadeiras de rodas e de próteses.

“Uma cadeira de rodas tem sempre o estigma associado à deficiência da pessoa, por isso nós pensamos que, através design, com novas cores, essa cadeira de rodas pode fazer com que essa pessoa se sinta parte integrante da sociedade”, explica o professor da Unesp Luiz Carlos Paschoarelli.

Mais do que desenvolver novos materiais, o desafio do congresso é também garantir qualidade de vida através de políticas públicas para pessoas como a aposentada Gilmara Aparecida Severino, que teve poliomielite quando era bebê e depois sofreu um acidente de trabalho.

Para pegar o ônibus em seu bairro, a aposentada precisa dividir espaço com os carros na rua. Ela reclama que a conceitos de acessibilidade dificilmente chegam à periferia.

Em nota, a Secretaria de Obras de Bauru disse que desde o ano passado instalou cerca de 300 rampas de acessibilidade nas principais avenidas da cidade e na região da Praça Paradesportiva.

Comente com o Facebook
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Compartilhe

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *